quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Foi acreditando.. Um só ideal!


Aos nobres amigos,

Segue o artigo publicado no Jornal Tribuna do Direito, edição maio/2009.

A contento, quero apenas citar algumas palavras que possam expressar a minha satisfação ao ver um artigo de minha autoria publicado em um dos mais bem conceituados jornais da academia jurídica.

Saliento que mesmo diante dos dissabores da vida, continuei acreditando nas minhas concepções e em meus ideais e, se isso serviu pra mim, poderá servir para você.

Jamais perca o foco em seus objetivos e acredite, simplesmente acredite mais em você. A confiança é sua aliada para a vitória. A palavra "não" possui uma natureza incorpórea, abstrata, sem definição, até para própria mente humana.

Portanto, quando diz "não" pra si mesmo, seja em qualquer situação, você abandona a realidade e imediatamente cai num mundo fictício, sem existência.

Mude então! A partir de hoje diga pra si, SEMPRE E SEM MEDO ALGUM, a frase mágica "Sim, eu posso". Assim, em tudo que projetares para sua vida não verás fronteiras ou obstáculos que não possam ser superados para o almejado sucesso.

Grandes nomes que marcaram nossa história inicialmente foram desacreditados por muitos. Eram considerados loucos, assim como Albert Aisten que dizia: “Insanidade é fazer sempre as mesmas coisas, esperando resultados diferentes”; lunáticos, por serem inovadores, assim como Thomas Edson, o “gênio da lâmpada” e incapazes, assim como o Aleijadinho que possuía uma doença rara que lhe causou deformidades em todo o corpo, sujeitando-o a uma morte prematura, mas sem demagogias a deficiência física não lhe ceifou o talento incomparável para promover as mais lindas esculturas arquitetônicas.

E quanto às críticas? Bom, para as críticas, siga meu conselho "esteja preparado para elas, muito mais do que para os elogios". Saiba pensar positivo e aprenda a usar sua mente a seu favor, afinal, você tem o "dom da vida". Valorize cada batimento cardíaco que te impulsiona.

"Atingi tal grau de perfeição que me encontro acima de qualquer crítica", escreveu certa vez Ludwig van Beethoven, considerado para o mundo da música um dos maiores compositores que já existiu. É consenso dizer: Quem poderia discordar de tal talento? Todavia, Beethoven era surdo e mesmo com uma debilidade que visivelmente o impossibilitaria de exercer a atividade de compositor, foi além da realidade, imortalizando suas composições. Diz-se que a falta de audição havia libertado o compositor de todas as convenções musicais, possibilitando-lhe criar uma música poética e completamente inovadora.

Procure um paradigma. Alguém em quem você possa se espelhar tanto nos aspectos positivos, como nos negativos. Não é vergonha pra ninguém admirar o trabalho e a competência de outra pessoa. O talento é original, autêntico, cada qual possui seu próprio brilho, mas jamais deixe de ser você como você é.

Tudo quanto desejo de bom pra você, retornará. "Do perfume que lanças nos outros sempre respingarão gotículas em ti”, criado pelo Stanley.
Sucesso a todos....
Um excelente final de semana...

sábado, 19 de novembro de 2011

UMA CENA QUE MARCOU


Ao ver esta imagem pude notar a presença significativa da vida que se leva. No semblante de um homem que por inúmeras vezes enfrentou as adversidades, que não se decepcionou com as derrotas e que, na verdade, olhou o erro e com tais elementos soube conquistar seu império, onde visou e almejou a Presidência de um país, hoje se vê desprotegido, mas como sempre confiante na vitória, anseio pela sobrevivência, pelo amor que tem a vida.

Lula, como pessoa, é um exemplo e não digo isso com fins políticos, mas sim pela persistência de um homem que acreditou um dia se tornar o que, verdadeiramente, se tornou... Presidente da República de nosso país!

De fato, somente pessoas que tenham da minha idade em diante é que francamente podem dizer e afirmar se o que digo é verdade ou mentira.... Vi Lula nos palanques, vi os momentos que foi publicamente humilhado... comentaristas discutiam: "este homem é louco, sem cultura, sem sabedoria, sem diploma e, ainda, um pobre desaculturado, almeja o maior cargo ocupado em nosso país"...

Você que parou para ler um pouco do que posso aqui expor, pare, pense e reflita: Teria você a mesma coragem? Seja sincero! Teria a coragem de enfrentar os bandeirantes sem sequer um título no peito? Confiaria tanto assim em você, em seus sonhos? Isso é Lula... Exemplo, de vida, de coragem, de garra! Quantos "nãos" este homem possivelmente ouviu? Quantas portas não se fecharam aos seus propósitos?

Eu, de fato, o prestigio pelo talento, pela fé, pela confiança e, se assim no passado não se fez, por tal circunstância eu agora o faço... tiro o meu chapéu e faço diante da soberania que se cala ante os holofortes que se abriram pelo mundo afora com o emblema em cartazes afixados "LULA"...

O mundo hoje conhece Lula... Isso é fato! Um operário que com a simplicidade que possuía e somente com a fé no peito foi atrás de seus ideais e, não pensem que foi fácil... de cara enfrentou a marginália da soberba tirania política e do poder econômico que garante a diplomacia do nosso Brasil.

Prezado leitor... Não se enfureça... Não sou petista: Entenda o que quero expressar:

A pessoa não sabe do que é capaz até que decida tentar... Esqueça os dizeres "pra mim já é tarde, minha época se foi, tô velho, isso não consigo"... Olhe pra frente, decida viver até o último dia de vida...

O verdadeiro sucesso não é o amealhar de patrimônios, mas sim o que se faz em vida, pois suas ações o eternizará "O que se faz em vida, ecoa na eternidade"... Não se arrependa pelos erros cometidos e não os use desenfreadamente para se amedrontar com os passos no futuro, apenas passe a entendê-los como experiências e sinta-se enriquecido com isso...

Tome a decisão certa. Mas qual é a decisão certa? Decida controlar o ambiente e não ser controlado por ele, pois pior do que errar é nada fazer para corrigir.

O que se deve fazer para se ocupar o cargo de vencedor? Eu respondo:

Controle seu pensamento de forma positiva e veja a certeza na sua mão. Quem poderá confiar em você se você mesmo se deixar cair? Pois bem: Segurança vem de dentro e não de fora... realmente o importante é o que seu "eu" diz pra você; isso sim você deve levar em consideração.

Vá agora e pegue o que é seu... Declare: Quero, posso e vou conseguir... Vou vencer e não quero fracassar...

Se quer um emprego, declare é seu...

Se quer emagrecer, declare: Já emagreci...

Se quer viver, declare: Vou viver intensamente, no mínimo, meus 25.500 dias de vida...

Sucesso e até nosso próximo encontro

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

A história de William COLGATE



Oscar Lowry conta a seguinte história no seu livro The Sin We’re Afraid To Mention [O Pecado Que Receamos Mencionar]: «Há já muito tempo, um rapaz de 16 anos deixou a sua casa para procurar fortuna. Levando consigo todos os haveres num pequeno embrulho, dirigiu-se por um caminho ao longo dum canal para uma grande cidade.
À medida que por aí caminhava, encontrou um velho vizinho, capitão dum barco do canal, e entabularam conversa da seguinte maneira: «Olá William, então aonde vais?» «Não sei - respondeu o rapaz - O meu pai é pobre de mais para me poder sustentar por mais tempo e diz que agora eu devo ganhar para mim.» «Não te importes com isso - ajuntou o capitão - Certifica-te de que começas bem, e continuarás optimamente.» O rapaz contou ao seu amigo que o único ofício de que sabia alguma coisa era o do fabrico de sabão e velas, no qual ajudava o seu pai, quando se encontrava em casa.

«Então — disse o velhote — oremos juntos novamente, eu dar-te-ei um pequeno conselho e deixar-te-ei depois partir.» Ajoelharam ambos naquele caminho e o homem orou fervorosamente por William e deu-lhe depois o seguinte conselho: «Alguém será brevemente o principal fabricante de sabão em Nova Iorque. Tanto podes ser tu como outra pessoa qualquer. Espero que o sejas tu. Sê um bom homem; dá o teu coração a Jesus; dá ao Senhor o que Lhe pertence de cada escudo que ganhares; fabrica o sabão honestamente; não roubes no peso e tenho a certeza de que ainda chegarás a ser um homem rico e bom.»

Ao chegar à grande cidade, sem casa nem amigos, lembrou-se destas palavras de despedida e do conselho. Foi levado por elas a entregar-se a Cristo e a unir-se a uma igreja.

Os primeiros escudos que ganhou, fez-lhe chamar a atenção para o assunto exposto pelo velho capitão. Procurou na Bíblia e viu que se exigia aos Judeus que contribuíssem com um décimo. «Se o Senhor receber um décimo, dá-lo-ei», disse ele, e assim fez. Acostumou-se a isto durante a sua longa vida. Um tostão de cada escudo era «sagrado perante o Senhor».

Alguns anos depois William tornou-se sócio no negócio e mais tarde o único dono. Foi maravilhosamente abençoado. Então começou a dar dois décimos, tornou-se ainda mais rico e começou a dar três décimos, aumentando depois para cinco. Educou a sua família, estabeleceu planos para a sua vida e disse ao Senhor que Lhe daria todo o seu rendimento. Prosperou mais do que nunca. As escolas que agora usam o seu nome são monumentos à sua benevolência.

Esta é a história verdadeira do Sr. William Colgate que deu milhões de escudos para a causa de Deus e deixou um nome que nunca morrerá. Os produtos com este nome são bem conhecidos em Portugal e em todo o mundo.
Magnus Foreid